11 de ago de 2009

Os elefantes (não) esquecem

Uma senhora hj me parou na rua,me abraçou,me beijou,quase me pegou no colo, se eu tivesse uma tonelada a menos, ela teria conseguido. Engraçado como as pessoas guardam meu nome, as pessoas guardam a minha fisionomia e eu nem sei quem elas são. Sempre foi assim, eu chegando nos lugares e "Oi, Sonia?", e eu pensando "quem é essa pessoa que sabe meu nome?" e acabo dizendo oi e batendo papo como se conhecesse de décadas,ai acabo sempre usando a estratégia que sempre me ajudou nessas horas. -Nossa quanto tempo? Como estão todos ou, e a turma,me conta?? Ai a pessoa vai falando nomes,e ai sim vou recordando-me. Mesmo assim, as vezes(QUASE SEMPRE) me fodo,pois demora pra cair a ficha... Ai...........preciso de uma cervejaaaaaaaaa “Bar, amigos, e bate papo“. É tudo a minha cara, gente, tudo!

Um comentário:

Luciano Braz disse...

kkkkk
popular vc hein !

ABraço.
Luciano

online