18 de set de 2009

Eu declaro:Merda nenhuma


Meu amigo Luciano Braz,lá de Curitiba,perguntou se passou minha indignação,mas não tem como , é claro que as vezes nem eu mesma me aguento ,sou insuportavel,mas como posso ficar calma com coisas que acontecem comigo???
É,viver a vida de forma
The Secret.????Definitivamente cheguei a conclusão que não dá.
Principalmente morando onde estou hoje,numa cidade do interior(não vou nem dizer o nome,)
com vizinhos extremamente desagradaveis,ô povo sem educação, sabe aqueles tipo que não respeitam nada, nem a lei do silêncio???
Pois é assim esse povo.
Hatomanocu,como tem gente pra te fuder neste mundo,...
Tem dias que tu
do me irrita,até passarinho,ahhh como é bela a natureza ,maaaas o meu vizinho que mora em frente,logo as 6:00 da manhã,coloca duas gaiolas em uma árvore quase embaixo da minha janela(Já sou contra passarinho preso em gaiola) e os passarinhos devem ser de outro planeta,ou ele(o vizinho) dá maconha no lugar de alpiste, pois nuca vi nada igual,eles não cantam,griiiiiitammm,tem um que não se cansa, é 24 horas no ar,Nelson Gonçalves invejaria o f.d.p....
Tem
tbém uma vizinha do lado que todos os dias infalivelmente as 6:30 grita:"vai logo meninooooooo,vou perder a hora por sua causa"....
Não tem quem aguente,dai quando consigo pegar no sono novamente,acordo com um
tunts tunts tunts tunts tunts...7:30 da manhã!!!(isso já de uma outra),quando não acordo com o grito"fulanaaaaaa vem tomar caféééé"e é assim o quarteirão todo,não sei se é porque não estou acostumada ou o povo é sem noção....
Meus queridos,
vocês pensam que vale tudo é só em cima de um tatame? Né nãoooo...
Tenho certeza, dentro de mim,não sei onde,mas tem um botão que aciona meu Personal Pica-Pau Mau,e sei que a hora que ele acionar.....aiiiii mermão, sai de baixo.
Ao
contrário dos que muitos pensam, morar no interior não tem nada de calminho e não vejo nenhuma vantagem.
Que saudades da minha querida cidade grande,prefiro a buzina dos carros e a poluição .
Só lá consigo tirar as
rugas da minha testa e o meu bigodinho do Hitler.
Como sei que felicidade não cabe dentro de um conta-gotas vou levando,por enquanto não tenho escolha.

6 comentários:

Palma da Mão disse...

Olá, até me deu uma certa graça a forma como relataste o teu dia-a-dia, mas antes de mais, parabéns pelo espaço,e obrigada pelas visitas, ainda que silenciosas:), agora quanto a este post em particular, a vida é mesmo isso, uma arte, que passa pela adaptação, também sei que existem coisas às quais não nos adaptamos nunca, mas certo será que o cheiro pela manhã,o por do sol, o amanhecer,a calma terá os seus lados positivos, tenta encontrar os sorrisos dessa mudança, e será tudo bem mais fácil:)
beijinhos

Luciano Braz disse...

kkkkkkkkkk
Menina tu é muito insensivel que tem demais em dar maconha pros passarinhos ficarem alegrinhos hahuahauhauha.

Chorei de rir aqui , mas imagino que deve estar sendo dificil pra vc rsrs!

MAs passa, amanhã quando acordar será um novo dia, um novo cantico, um novo grito rsrs!

Sou do interior e acredite tbém prefiro a cidade grande rsrsrs !

Abraço e obrigado pelo carinho de sempre , que seus dias melhorem rsrs


DIGA NÃO AS DROGAS PARA OS PASSÁROS ( mas só aos passaros rsrs)

Paulo Tamburro disse...

SONINHA, seu blog é excelente, criativo, alegre e ao invés de ser "Meu cantinho", poderia chamar-se de "meu mundão .

Escrevo só textos de humor e ficaria nuito honrado se me visitasse.

Mas, Soninha, teve uma época da minha vida que eu disse:

-Pô, Rio de Janeiro, nunca mais e me meti no mato.

Nos primeiros dias, fui acometido de uma diarréia que quase me levou a desidratação, inanição e o escambau.

Tomei um tal de chá de picão, sem saber, se soubesse antes, mesmo sob a forma de chá, jamais.

E não adiantava nada. Continuava me esvaindo em água.

Sabe o que era? O leite!

Jamais tinha tomado leite,aquele tipo de leite, pois na cidade a gente toma refresco de leite e lá o cara tirava na hora e bebiamos.

Até o cheiro era enjoativo!

Uma bomba gástrica de alto poder explosivo!

Depois apanhei um tal de micuim, designação vulgar dos ácaros trombibídeos que causam grande comichãoes, ardencia, coça pra cassete.

Eu conhecia, na cidade o chato, o piolho, mais este maldito micuim invadiu-me as partes baixas, intermediárias e altas do corpo como um batalhão de desordeiros e o pior foi o tratamento.

O caseiro da fazendo disse que tinha que passar óleo queimado ou querozene no corpo.

Então feito um imbecil me lambuzei de óleo queimado, uma desgraça!

E depois as mulheres daquela "cidade" só falavam :Sim sinhô, não sinhô e não me olhavam nos olhos o que me fazia sentir-me um perigoso meliente procurado pela Interpol.

Descobrí, então que gente humilde demais fica meio idiotizada.

Um silêncio que doía lá dentro da minha Trompa de Eustáquio e meus ouvidos começaram a sentir falta de barulho de carros, meu nariz moria de saudade daquela poluição maravilhosa do Rio de Janeiro e a adrelanina que dá na gente , sempre sob a ameaça de ser a próxima vítima de uma bala perdida.

Suportei aquilo durante dois meses, engordei seis quilos, pois não fazia absolutamente, nada e veja bem a diarréia quase me matou de desidratação e mesmo assim, depois fiquei meio balofo!

Até hoje tenho trauma de canto de pássaros, cheiro de esterco,barulho de água caindo da nascente, terra molhada, doce de leite (era feito lá na fazenda) e daquele silêncio descomunal que me enlouquecia.

Hoje, voltei a esta cidade desorganizada, violenta, barulhenta,porém nunca mais tive que aguentar aquela solidão que quase me matou por cima, pelo meio e principalmente, por baixo.

Serei, em solidariedade, seu seguidor (rsrs)

Luciano Braz disse...

Oiiiiii
vim ver como vc esta e te deixar meu abraço menina !

Boa semana
te adorooo

Tila disse...

Olá, gostaria de agradecer sua visita, será sempre bem vinda, beijos.

Maria disse...

Obrigado pela sua visita.

Estou sorrindo da sua forma gira de descrever o seu acordar...
Já agora, foi para esse fim de Mundo por vontade Própia ???

Ke tal oferecer ás pessoas que gritam pela manhã, um livro para elas lerem em vez de gritarem, o nome do livro:( A via do Silêncio)...Talvez resulte.

Quanto aos pássaros ia lá de mansinho e punha os coitados em liberdade...Eu pessoalmente gosto imenso de pássaros mas sempre em liberdade, não goste de vê-los presos, acho uma violência, pássaros são para voar...

Tenha um bom dia
:))Beijssssssssssssss

online