18 de jun de 2009

televisão

Joguei-me no sofá esparramando-me mais do que cachorro quando lhe coçam a barriga. Pego minha bebidinha preferida. Pouco gelo. Muita vontade de atualizar-me através da cobertura jornalística das nossas tvs. Nesta sociedade do corre –corre a informação e os conhecimentos são essenciais. A competição desenfreada não perdoa os desatualizados. No primeiro canal sintonizado uma noticia incrível, pois o apresentador afirma que no interior do Brasil, a febre amarela reaparece. Agora, também é azul, verde, carmim e rosa –choque. Pensei com meu umbigo:- Então, é febre gay! Uma onda de pessimismo entre os moradores locais é mostrada.Vários doentes dão entrevistas.Numas delas ouve-se uma voz que ainda previne: -Deocleciano, esconde este pinico em baixo da cama, homi. Os moços da televisão vão mostrar a gente lá Em Sun Paulo, no Rio nas minas gerais... Inacreditável. Ainda existem certas doenças seculares, neste país. Indignado mudo de canal. Agora a reportagem é sobre a gripe do frango, patos e codornas na Malásia, Paquistão, Indonésia e Costa do Marfim. Nas ruas toneladas de galináceos empilhados para serem enterrados. Uma cena forte. E como é que, sem uma galinha sequer – a não ser as profissionais - aquela gente doente vai tomar a milagrosa canja da vovó? Quantos galetos, sempre degustados com batatas fritas, arroz, farofa e molho à campanha, desperdiçados. Lá se vão, também os patos ao Tucupi.Uma lástima! Mas, ainda está muito longe. Não chega por aqui.Fiz figa e coloquei noutro canal, no qual duas apresentadoras muito nervosas admitiam que a gripe suína chegou ao México e Estados Unidos. Bem aí começa a ficar mais perto. Comecei a ter acessos de tosse. Sou muito impressionável. Na tela, a imagem de um porco espirrando cercado de veterinários com roupa de astronauta e anotando tudo.Rigoroso controle laboratorial. Por mera precaução, passo um pano com álcool no vídeo da televisão e ponho um lenço no nariz, no melhor estilo cauwboy americano. Meu cachorro estranhando aquela palhaçada pulou no meu rosto e arrancou aquela droga.Vou procurar melhores notícias: -E atenção, senhoras e senhores a Organização Mundial de saúde acaba de divulgar algumas novas doenças que estão tomando conta da humanidade e que vinham sendo pesquisadas em sigilo por cientistas do laboratório de propulsão atômica do Timor Leste e só agora divulgadas. Pedimos que não se impressionem, pois ainda estão em estudos.São elas: - Deslocamento irreversível do clitóris, cuja causa, deve-se ao manuseio incorreto, por gente que decididamente, não é do ramo.Sete casos constatados em Portugal. -Congelamento humano voluntário - Doença que ataca especificamente, aos homens cariocas e, cuja causa, deve-se a decisão da companheira em pedir-lhes para que escolham dormir, com elas ou, na geladeira junto com as suas amadas e insubstituíveis latinhas de cerveja. A segunda opção tem sido sempre a mais freqüente. Já é uma epidemia! 500 casos no Rio de Janeiro. A tendência é de epidemia. -Sarna de finais de semana – Acometem aos homens que ficam três dias ou mais sem tomar banho ou mudar de pijama. Vinte mil casos na Bahia. Além destes desastres orgânicos, comunicava a locutora que uma série de virulentas doenças vindas de Brasília, ameaçam dizimar nossa gente e já tinham sido identificadas às bactérias e a principal, considerada uma verdadeira praga endêmica. -Adenovirus Corruptos Cyto Megalomaniacus – Provoca a chamada Gripe dos Grandes Ratos ou Influenza Política - Não tem tratamento farmacêutico. Opção: Isolamento. Um milhão e meio de casos. De saco cheio, mudei novamente de canal e aí, então, vi a maior concentração de vírus, bactérias, fungos, ricketzias e salmonelas por metro quadrado do planeta, tanto que comecei a me beliscar para ver se ainda encontrava-me vivo, pois, estavam transmitindo uma seção do Congresso Nacional. Coloquei a máscara!

Nenhum comentário:

online