29 de ago de 2007

Certo rapaz algarvio foi estudar na UTAD (Universidade de Trás-os-Montes e Alto D'Ouro) e cometeu a estupidez de gastar o dinheiro todo que o pai lhe tinha dado, no primeiro mês do primeiro período. Desesperado e tenso, magicou uma maneira de rapar uns cobres ao velhote e então telefonou-lhe: - Olá, pai, tudo bem? Olha, aqui, a faculdade de veterinária engendrou um modo de ensinar os animais a falar e, se quiseres, eles aceitam o Boby no curso. - Ah, sim! Mas isso é fantástico! Dava bom jeito ter cá em casa alguém com quem falar, quando estás fora. Mas, o que é que temos que fazer? - É fácil, basta mandares para cá o Boby e 1000 euros. O pai mandou o gato e o dinheiro. Mas, passado um mês, já não restava nenhum e o rapaz voltou a telefonar ao pai: - Então, filho, como estão as aulas do Boby? - Nem queiras saber, pai. As coisas estão a correr tão bem que agora os meus professores querem pô-lo num curso de leitura! - Ena, pá! Isso é que era bom, porque assim já tínhamos alguém para ler as cartas, quando não estás cá ! Como é que se faz para o inscrever? - É fácil, manda para cá 2500 euros, que eu trato de tudo ! Entretanto, acabou o primeiro período e o rapaz voltou para casa (teso) para as férias do Natal e como não poderia escapar às perguntas do pai, decidiu matar o gato. Quando chegou à casa, o pai perguntou logo pelo gato-prodígio e o filho explicou: - Hoje de manhã, quando estávamos a nos preparar para vir para casa, o Boby, sentado no sofá a ler o jornal, olhou pra mim por cima dos óculos e perguntou: - Olha lá, Pedro! Teu pai ainda anda a se esfregar na filha do padeiro? O pai, alarmado, exclamou: - Ó Pedro! Dá-me um tiro na merda desse gato, antes que ele conte isso à tua mãe! - Já dei, pai! - Lindo menino

Nenhum comentário:

online