4 de set de 2007

Encerrando Ciclos


É preciso saber quando uma etapa da vida chega ao final. Se insistirmos em permanecer nela mais do que o tempo necessário, perdemos a alegria e o sentido das outras etapas que precisamos viver.

Encerrando ciclos, fechando portas, terminando capítulos, não importa o nome que damos. O que importa é deixar no passado os momentos da vida que já se acabaram.

Você pode passar muito tempo se perguntando por que alguma coisa aconteceu.
Pode dizer a si mesmo que não dará mais um passo enquanto não entender as razões de certas coisas terem acontecido em sua vida, ou de como coisas boas serem subitamente transformadas em pó.

Mas tal atitude será um desgaste imenso para todos: amigos, familiares e companheiro (a), pois todos estarão encerrando capítulos, virando a folha, seguindo adiante e todos sofrerão ao ver que você está parado.

As coisas passam, e o melhor que fazemos é deixar que elas realmente possam ir embora.

Tudo neste mundo visível é uma manifestação do que nos é invisível, e o desfazer-se de certas lembranças significa também abrir espaço para que outras tomem o seu lugar.

Antes de começar um capítulo novo, é preciso terminar o antigo: diga a si mesmo que o que passou, jamais voltará. Lembre-se de que houve uma época em que podia viver sem aquilo, sem aquela pessoa. Nada é insubstituível, um hábito não é uma necessidade. Pode parecer óbvio, ou pode mesmo ser difícil, mas é muito importante encerrar os ciclos.

Não por causa do orgulho, por incapacidade, ou por soberba, mas porque simplesmente aquilo já não se encaixa mais na sua vida. Sacuda a poeira. Deixe de ser quem era e se transforme em quem é: uma nova pessoa, em novo ciclo da vida!

Nenhum comentário:

online